sexta-feira, 16 de julho de 2010

Daquilo que só acontece comigo

Eu podia estar matando, eu podia estar me esguelando, eu podia estar morrendo... Mas estou aqui para repassar a minha estória.
Ontem eu fui pagar o condomínio e, na casa da minha vizinha, eu percebi que tinha perdido o documento do carro. Não preciso nem dizer que eu não me lembro de nada que ela falou comigo, nem me lembro de como subi as escadas até o meu apartamento. Só me lembro que procurei uma centena de vezes essa merda desse documento na minha bolsa, umas 30 vezes no carro (até lanterna eu usei para tentar localizar), que liguei para todos os locais possíveis e imagináveis por onde passei para saber se eles tinham encontrado um documento e que fui para Internet para - em vão - localizar as decisões e passos que eu deveria tomar para retirar uma segunda via. Fiquei tão nervoso que a pesquisa na Internet nada rendeu, minha noite de sono se escafedeu e acordei todo pilhado, achando que o mundo tinha acabado por conta de um papelzinho verde que só se tornou importante ontem.
Vim de ônibus para o trabalho e já tinha me esquecido dessa agrura da vida. Ser pobre é muito ruim quando se está apertado dentro de um transporte coletivo. Quando cheguei no trabalho, contei para uma cálega novata do silviço e ela - mostrando que não me conhece mesmo - me falou que é muito comum as pessoas usarem o número do chassi pra isso, o número do RENAVAM pra aquilo... Dali pra eu me cobrir, deitar naquele chão, chorar e me fingir de morto por toda a eternidade não custava nada... Ela não sabe que sou a pessoa mais sofredora, desesperada e escandalosa do mundo?!
Fui pra Internet e consegui fazer uma pesquisa. Dali fui para um posto da polícia civil e fiz um boletim de ocorrência. Detalhe: a impressora do distrito não funcionava. A dona anotou num bilhetinho o número do BO e eu corri - de táxi - para outro distrito vizinho... Lá imprimi a budega e metade do caminho tinha sido percorrido. Fui para o Detran e não é que lá tudo se resolveu rapidamente. Outra dona do cabelo oleoso me passou o meu número do RENAVAM e eu pude imprimir a boleta que, quando paga, desencadeia o processo de emissão de segunda via. Disse a dona do cabelo oleoso que se eu for no outro Detran na segunda já saio com o meu documento na hora. Paguei a boleta e agora tenho que esperar segunda chegar para eu ter o meu carrinho de volta.
Tô acreditando não, mas cansei de fazer tempestade em copo d'água...
Mustafá!

4 Comentários:

Larissa disse...

Somos desesperados mesmo!!Qual o problema?! kkkkk
Bjão!

Polly disse...

Oi Lê! Resolvi dar uma passadinha aqui hoje para ver o que vc anda aprontando.E qual não foi a supresa ao ver que sua vida continua super dramática e imprevisível. Ainda bem que tudo vai se resolver. Tenha fé e não se desespere.
abraço

Polly

Leandro Negreiros disse...

Oi Polly sumida, tudo bem? Tudo já se resolveu bem... Tenho almoçado com a Lílian sempre... Saudades de vc!!!

Nilce disse...

kkkk, isso tinha que acontecer justo com vc??? Ainda bem que tudo se resolveu... Saudade sempre!